Yandere Simulator (Divulgação)

Yandere Simulator (Divulgação)

Um jogo em que a cada semana você deve “dar cabo” de uma rival amorosa, seja assassinando-a de alguma forma ou levando-a ao suicídio por meio de bullying. E, se for matar, isso deve ser feito de forma calculada: tenha pronto um uniforme limpo para esconder as manchas de sangue, lave o chão e coloque o corpo da rival no incinerador.

Esse é Yandere Simulator.

Yandere é um estereótipo de personagens popularizado por mangás e animês que se caracteriza por uma obsessão amorosa muito grande e que não hesita em recorrer à violência. Diante do amado, porém, a yandere tende a ser fofinha e carinhosa.

O “simulador” coloca o jogador na pele de uma dessas personagens em um ambiente também típico dos mangás e animês: uma escola de ensino médio japonesa. A protagonista, cujo nome por enquanto é Yandere-chan, tem em seu quarto um “santuário” de seu grande amor, Senpai-kun, ornamentado com uma foto, uma escova de dentes e até um curativo já usado pelo menino (ou menina).

O objetivo do jogo — que está muito longe de terminado — será acabar com todas as rivais amorosas, por qualquer meio possível: assédio, sustos e sequestros (que podem levar ao suicídio da vítima) ou mesmo assassinatos, que exigem de você um meio para se livrar de qualquer evidência antes da chegada da polícia.

Talvez você esteja pensando: “mas esses japoneses são loucos mesmo”.

Mas o jogo não é japonês.

O game é obra de um desenvolvedor anônimo, que por enquanto se identifica apenas como YandereDev. Ele já conta com apoio de algumas pessoas – inclusive dubladores, que já gravaram algumas frases para dar voz aos personagens.

Uma versão de testes do jogo, que segundo o desenvolvedor está apenas 5% completa, pode ser baixada gratuitamente.

O desenvolvedor publica regularmente atualizações no canal do YouTube.

Pode isso?

Yandere Simulator parece uma reunião de muito do que há de errado. Algo que não merece existir.

Mas calma lá.

Yandere Simulator testa de verdade os limites do humor. Yandere Simulator pode ser realmente divertido, não pela matança ou pelo critério estranho de vitória, mas por levar ao absurdo um estereótipo de personagem tirado de histórias que se levam a sério.

O detalhe é que ele só pode parecer divertido para quem já conhece esses estereótipos. Para quem não conhece, sobra só a matança gratuita — é, simplesmente, bizarro.

E aqui existe uma diferença entre o que qualquer pessoa pode entender e o que apenas um pequeno grupo de pessoas é capaz de entender. Mas isso é comum, e é da disseminação disso que se faz a cultura pop.

Por que a cena de Airplane! em que a protagonista fuma depois de realizar um “sexo oral” no boneco do “piloto automático” é engraçada? Porque ela construiu algo em cima de um dos clichês de Hollywood criados pelo patrocínio da indústria do tabaco.

É sutil, inteligente, mostra um absurdo e remonta a algo que está fora do filme. O contexto faz a graça; fora dele, é só uma cena bizarra e sem sentido.

Ora, poucos reclamam da violência tão ou mais expressiva nos filmes, séries de TV e até em jogos modernos. É uma violência acessível e, de repente, mais fácil de aceitar. A guerra, o crime, a revolução — tudo já faz parte do que não separamos de violência, como se, nesses contextos, ela fosse aceitável.

Aí, o que aparece em Yandere Simulator é despropositado. A mera ideia de que violência nesse contexto  pode ser divertida causa um certo desconforto. Como se, em algum momento, a violência na guerra tivesse qualquer pretensão ou motivo para ser divertida.

O jeito é ir reservando a pipoca e ficar de olho no que isso vai dar.

Escrito por Altieres Rohr

Jornalista e tradutor. Editor dos sites Linha Defensiva e Garagem 42 e colunista de Segurança Digital no portal G1 da Rede Globo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s